“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15

Padres falecidos

1- Padre Adolfo Romano Codini - Nasceu em Roma (Itália) no dia 7 de maio de 1938. Foi ordenado sacerdote no dia 13 de outubro de 1968. Chegou no Brasil em 1969 e se naturalizou brasileiro em 1975. Membro da Congregação dos Xaverianos, exerceu seu ministério sacerdotal em Londrina, Paraná. Transferido para Piracicaba em 2007, foi vigário-paroquial da Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba. Faleceu em 23 de julho de 2007.

2- Cônego Alécio Adani - Nasceu em Pirassununga no dia 1º de setembro de 1913. Foi ordenado sacerdote em Campinas no dia 5 de dezembro de 1943. Exerceu seu ministério sacerdotal em Capivari, como vigário-cooperador e depois como vigário por muitos anos. Transferido para Piracicaba, foi vigário-auxiliar da Catedral, Diretor Diocesano da Federação Mariana Feminina e professor no Seminário Diocesano “Imaculada Conceição”. Depois trabalhou em Santa Bárbara D´Oeste como vigário-cooperador da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Finalmente foi vigário-cooperador da Paróquia Bom Jesus de sua terra natal, onde faleceu no dia 17 de julho de 1983.

3- Padre Alécio Deprá - Nasceu em 23 de maio de 1943, em Herval D’Oeste (SC) e foi ordenado sacerdote na cidade de Castro (PR), em 19 de novembro de 1972. Exerceu seu ministério em São Paulo, Sorocaba, Avaré, Botucatu, Lençóis Paulista e Montes Claros (MG). Em 2006, transferiu-se para a Diocese de Piracicaba, assumindo a Paróquia de Santa Maria, em Santa Maria da Serra no dia 14 de janeiro. Além dos cursos de Filosofia e Teologia, também foi formado em Pedagogia e possuía especialização em História Judaica e Bíblia. Faleceu na madrugada do dia 11 de agosto de 2011, com 68 anos de idade e 39 de sacerdócio.

4- Padre Antônio Carlos Barra - Nasceu em 19 de junho de 1929 e foi ordenado sacerdote no dia 27 de novembro de 1960. Foi pároco da Paróquia Santa Teresinha, em Piracicaba, de 13 de fevereiro de 1982 a 6 de fevereiro do ano seguinte. Nesse período também foi coordenador diocesano de Liturgia. Faleceu no dia 19 de fevereiro de 2005, no Rio de Janeiro, onde era capelão do Mosteiro Nossa Senhora da Ajuda (das Irmãs Concepcionistas), membro do Tribunal Eclesiástico e professor de Direito Canônico. Foi velado na capela do mosteiro e sepultado no Cemitério do Caju. Contava 75 anos de idade e 44 de sacerdócio.

5- Padre Antônio Janonni - Nasceu em 27 de janeiro de 1914 em Campinas e foi ordenado sacerdote no dia 15 de agosto de 1939. Durante 25 anos exerceu o ministério em várias paróquias da Arquidiocese de Campinas e, a partir de 1964, passou a trabalhar na nossa diocese, sendo o primeiro pároco da Paróquia Nossa Senhora da Saúde, em Rio Claro. Depois foi capelão do Lar dos Velhinhos de Piracicaba e do Mosteiro das Carmelitas, bem como um dos confessores das monjas concepcionistas. Faleceu em 8 de setembro de 1990.

6- Monsenhor Antônio Martins da Silva - Nasceu em Piracicaba em abril de 1908 e ordenou-se em Campinas, no dia 31 de dezembro de 1933. Foi Coadjutor da Paróquia Santo Antônio (hoje Catedral), Vigário de Posse de Ressaca e posteriormente Vigário de Rio Claro, onde trabalhou por muitos anos. Retornando a Piracicaba, exerceu seu ministério nas paróquias da Catedral e do Bom Jesus e finalmente foi vigário da Paróquia Santa Teresinha, em Piracicaba, onde faleceu no dia 4 de junho de 1969, 61 anos de idade. Foi Diretor Diocesano das Federações Marianas masculina e feminina.

7- Padre Augusto Casagrande, CSS - Nasceu em São José do Rio Preto em 1913 e foi ordenado sacerdote em 1936, em Campinas. Membro da Congregação dos Estigmatinos, trabalhou por vários anos em nossa diocese na cidade de Rio Claro. Faleceu no dia 28 de junho de 1995 e está sepultado no jazigo dos Estigmatinos no Cemitério São João Batista, em Rio Claro.

8- Frei Augusto Girotto, OFM Cap - Nasceu em São Bernardo do Campo (SP), no dia 11 de agosto de 1931, filho de Napoleão João Girotto e Elvira Scaion Girotto. Religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, fez a primeira profissão em 8 de janeiro de 1950 e a profissão solene em 11 de janeiro de 1953. Foi ordenado sacerdote em 24 de junho de 1956. A maior parte de sua vida sacerdotal foi em Piracicaba, mas trabalhou também em Santos, São Paulo e Birigui. Em 1986 fez uma experiência missionária no Amazonas, nas missões no Alto Solimões. Foi provincial dos capuchinhos de São Paulo de 22 de outubro de 1992 a 21 de setembro de 1995. Na Diocese de Piracicaba, foi Coordenador Diocesano de Pastoral, diretor espiritual dos Cursilhos de Cristandade e de movimentos jovens, e professor da Faculdade de Serviço Social, que pertencia à diocese. Também foi pároco da Paróquia Santa Catarina e pároco e vigário-paroquial da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Foi diretor da Escola de Teologia para Leigos da diocese de 1995 até seu falecimento, em 2012. Também foi professor e diretor de estudos do Curso de Vida Religiosa (Postulantado) da ordem dos capuchinhos, em Piracicaba. Faleceu no dia 11 de março de 2012, em Piracicaba, com 80 anos de idade, 59 de vida religiosa e 56 de sacerdócio. Está sepultado no Cemitério da Saudade, em Piracicaba.

9- Padre Benedito do Carmo Ayres - Nasceu em 1º de junho de 1947. Dirigiu as paróquias do Senhor Bom Jesus, em Santa Bárbara D´Oeste, e São Pedro, em Piracicaba. Foi membro do Conselho de Presbíteros, assessor da Equipe Diocesana de Cristãos Leigos e responsável pela formação dos Diáconos Permanentes. Era da Congregação dos Passionistas e em dezembro de 1988 pediu para ingressar na nossa diocese. Faleceu em 23 de junho de 1991, vítima de acidente automobilístico.

10- Cônego Bruno do Prado Fonseca - Nasceu em Cachoeira de Minas (MG) em 24 de dezembro de 1937. Foi ordenado sacerdote por Dom Ernesto de Paula em 12 de junho de 1965. Da Ordem dos Premonstratenses, trabalhou por vários anos em nossa diocese, como vigário-paroquial e pároco da Paróquia São Judas Tadeu, em Piracicaba, além de colaborar com vários movimentos apostólicos, de modo especial com os Cursilhos de Cristandade. Faleceu no dia 25 de agosto de 1987, com 49 anos, vítima de acidente automobilístico ocorrido próximo à cidade de Salgado (PR) onde era pároco. Está sepultado na cidade de Jaú (SP).

11- Monsenhor Bruno Nardini - Foi vigário cooperador em Capivari, pároco em Valinhos e nos últimos anos, como reitor, dedicou sua vida à formação dos futuros sacerdotes da Diocese de Campinas. Faleceu no dia 22 de janeiro de 1981, em Campinas, com 68 anos de idade e 45 de sacerdócio.

12- Padre Caetano Küster Pisani - Nasceu em Pederneiras no dia 9 de junho de 1921. Foi ordenado sacerdote em Botucatu, no dia 8 de dezembro de 1945. Exerceu o ministério sacerdotal em várias paróquias das dioceses de Botucatu, Bauru e Piracicaba. Foi professor, Mestre de Disciplina e Reitor do Seminário Diocesano de Botucatu. Em nossa diocese, foi pároco de Águas de São Pedro e capelão do Lar dos Velhinhos de Piracicaba, da capela São Benedito e do Mosteiro das Carmelitas. Finalmente foi vigário da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Saltinho, vindo a falecer no dia 22 de janeiro de 1988. Está sepultado no Cemitério Parque da Ressurreição.

13- Frei Carlos Vendrame, OFM Cap – foi pároco da Paróquia Santa Catarina. Faleceu em 4 de julho de 1985.

14- Mons. Cecílio Cury – Nasceu em 7 de fevereiro de 1905, em São Paulo. Ordenado padre em Campinas, aos 4 de setembro de 1932. Trabalhou em Descalvado, Leme, Artur Nogueira, Indaiatuba, Santa Maria da Serra, Capivari, São Pedro, Águas de São Pedro, Rio das Pedras e Piracicaba, onde foi professor no Seminário Diocesano, Auxiliar na Catedral e na Matriz da Vila Rezende, Chanceler da Cúria e Capelão das Missionárias de Jesus Crucificado e da Capela Curada de Monte Alegre. Falecido em Piracicaba aos 27 de setembro de 1983, está sepultado no Cemitério de Rio das Pedras. É nome de uma travessa em Piracicaba.

15- Padre Eusébio Van Den Aardweg, SSCC - Nasceu aos 12 de maio de 1911 na Holanda. Era da Congregação dos Missionários dos Sagrados Corações. Ordenado padre em 25 de julho de 1936. Foi Vigário Episcopal da Região Capivari, que na época abrangia os municípios de Capivari, Santa Bárbara, Rafard e Mombuca. Faleceu em 15 de novembro de 1993 e está sepultado no Cemitério de Capivari.

16- Padre Fabiano José Moreira de Camargo - É nome de escola em Capivari.

17- Frei Fernando Facchini, OFMCap - Nasceu em Vinhedo (SP) aos 28 de maio de 1918. Membro da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, foi ordenado sacerdote por Dom Antônio Maria Alves de Siqueira, em São Paulo, no dia 8 de dezembro de 1951. Exerceu o ministério sacerdotal em Taubaté, Birigui, Dracena, Penápolis, Coroados, Ouro Verde, Cândido Mota e, finalmente, em nossa diocese, onde foi por muitos anos pároco de Santa Maria da Serra. Contando 75 anos de idade, 47 de vida religiosa e 42 de sacerdócio, faleceu no dia 18 de julho de 1993 e está sepultado no cemitério de Santa Maria da Serra.

18- Padre Floriano Colombi - Nasceu em São Paulo, aos 7 de março de 1920. Ordenado sacerdote em 16 de dezembro de 1951, na Catedral de Santo Antônio, por Dom Ernesto de Paula. Foi vigário-paroquial na Catedral e em Capivari, pároco em Rio das Pedras e São Pedro, onde trabalhou 37 anos. Falecido em 11de março de 1994, está sepultado no Cemitério da Saudade, em São Pedro.

19- Frei Francisco Belotto, OFM Cap – Nasceu em 1º de maio de 1919. Foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1944. Falecido no dia 12 de dezembro de 2000.

20- Frei Francisco Erasmo Sigrist, OFM Cap – Nasceu em 30 de maio de 1932, em Helvetia, município de Indaiatuba. Ordenado em 18 de dezembro de 1983. Foi capelão da Favela do Jardim Glória II, onde morou por 15 anos, até a data de sua morte, no dia 18 de outubro de 1998. Também foi capelão da Igreja São Francisco de Assis, na Paróquia Nossa Senhora dos Prazeres, em Piracicaba. Foi professor da Escola de Teologia para Leigos da diocese e da Escola de Formação de Agentes.

21- Padre Geraldo Moreira César - Nasceu em Carangola (MG) no dia 17 de agosto de 1923. Ordenado em 19 de setembro de 1949, foi missionário claretiano, exercendo seu ministério sacerdotal em várias casas da congregação. Foi enviado ao Japão onde permaneceu por sete anos e meio. Deixou a congregação e ingressou na Diocese de Limeira, onde trabalhou por 12 anos. Depois transferiu-se para nossa diocese e, em 1986, foi nomeado pároco da Paróquia Bom Jesus, de Rio das Pedras, ficando à frente da comunidade por mais de nove anos. Morreu em 27 de agosto de 1995, barbaramente assassinado em uma fazenda dessa cidade.

22- Cônego Gilberto Kremer – Da Ordem dos Premonstratenses, trabalhou muitos anos em nossa diocese. Foi pároco da Paróquia de Santa Maria da Serra e da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Rio Claro. Faleceu com 77 anos, no Guarujá, no dia 25 de fevereiro de 1986, e foi sepultado no Cemitério do Morumbi, em São Paulo.

23- Padre Giovanni Porfiri, PODP - Natural de Sanseverino (Itália), nasceu em 28 de dezembro de 1918 e foi ordenado sacerdote em 25 de março de 1944. Sacerdote orionita, da Congregação da Pequena Obra da Divina Providência, tinha 90 anos de idade e 65 de sacerdócio. Pertencia à fraternidade dos orionitas de Rio Claro, onde era vigário-paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Saúde e vice-diretor do Abrigo da Velhice São Vicente de Paulo e da Cidade dos Meninos Monsenhor Botti, obras sociais mantidas pela sua congregação religiosa. Faleceu em Rio Claro, no dia 6 de abril de 2009, onde está sepultado no Cemitério São João Batista.

24- Cônego Henrique Manoel Ribeiro da Fonseca - Da Ordem dos Premonstratenses, trabalhou em nossa diocese por 26 anos. Nascido em Piedade dos Gerais (MG), em 26 de março de 1925, foi ordenado sacerdote em 11 de dezembro de 1949. Ele chegou a Piracicaba no dia 21 de dezembro de 1953. No dia 19 de março de 1956, Dom Ernesto criou a paróquia e nomeou o Cônego Otto como primeiro pároco, tendo como coadjutor o Cônego Henrique. Em 26 de julho de 1972, o Cônego Henrique assumiu como pároco, ficando à frente da comunidade até 1979. Durante seu paroquiato, foi construída a nova matriz, moderna e ampla, com vitrais multicoloridos. Ele não só administrou as obras, como também trabalhou como pedreiro, a exemplo do que fizera na primeira igreja. Todos os vitrais da matriz foram colocados por ele. Faleceu no dia 3 de fevereiro de 2004, na cidade de Bauru.

25- Monsenhor Henrique Nicoppelli - Nasceu em São Pedro, no dia 4 de setembro de 1891. Ordenou-se sacerdote no dia 3 de fevereiro de 1918. Iniciou seu ministério no Seminário de Campinas, onde foi ecônomo, e depois transferiu-se para Piracicaba, como coadjutor da Paróquia Santo Antônio (hoje Catedral) durante dois anos. Em junho de 1920 foi nomeado vigário da Paróquia Santa Bárbara, cargo que exerceu por 32 anos, até 1952. Depois foi capelão do Asilo de São Vicente, fundado por ele. Faleceu no dia 9 de junho de 1976 e está sepultado na Matriz de Santa Bárbara, reformada por ele. Durante o Estado Novo liderou uma campanha para que Santa Bárbara não tivesse seu nome mudado para Canatiba. É nome de uma escola estadual e de uma rua em Santa Bárbara D´Oeste.

26- Padre Henrique Pedro Maria Verhoevem, SSCC - Nasceu na Holanda em 6 de novembro de 1913 e foi ordenado sacerdote no dia 31 de julho de 1938. No ano seguinte veio para o Brasil, exercendo seu ministério em cidades dos estados de Minas Gerais e São Paulo. Em 29 de junho de 1982, assumiu a Paróquia São Pedro, de Mombuca, como seu primeiro pároco. Religioso da Congregação dos Sagrados Corações, faleceu no dia 12 de julho de 1983 e está sepultado na igreja matriz de Mombuca.

27- Frei Irineu Michelazzo, OFM Cap – Nasceu em Birigüi em 21 de outubro de 1921, filho de Luiz e Hipólita Michelazzo. Quatro irmãs suas abraçaram a vida religiosa, bem como ele e seu irmão Frei Teófilo que se tornaram capuchinhos. Ingressou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, tendo iniciado o noviciado em 1942. Em 21 de janeiro de 1943 fez a primeira profissão religiosa e, em 2 de fevereiro de 1946, a profissão solene. Foi ordenado sacerdote em 18 de dezembro de 1948. Faleceu em 18 de fevereiro de 2006, em Piracicaba, onde está sepultado na Capela dos Frades, no Cemitério da Saudade. Frei Irineu foi o primeiro pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus (dos Frades), em Piracicaba. Tomou posse em 5 de fevereiro de 1967, em cerimônia presidida pelo bispo diocesano Dom Aníger Francisco de Maria Melillo.

28- Padre Jacob Stenico, CSS – Nasceu em Piracicaba, em 20 de dezembro de 1919. Ordenado a 9 de julho de 1944, foi Capelão de Sant`Ana e Santa Olímpia. Faleceu no dia 27 de novembro de 1993, estando sepultado no Cemitério de Vila Rezende, em Piracicaba.

29- Mons. Jerônymo Gallo - Nascido em Pádua (Itália), aos 16 de junho de 1888. Foi Vigário da Imaculada Conceição da Vila Rezende desde 1920, ficando no cargo por mais de 30 anos. Falecido em Piracicaba, aos 17 de novembro de 1951, está sepultado no Cemitério da Saudade. É nome de escola estadual e de rua em Piracicaba.

30- Padre João Echevarria Torre - Nasceu em Menaca, província de Vizcaia, na Espanha, no dia 20 de janeiro de 1894. Foi ordenado sacerdote em 25 de maio de 1918. Pouco depois, veio para o Brasil, onde chegou em 11 de outubro de 1919. Como Missionário do Coração de Maria, exerceu seu ministério em diversas paróquias dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul. De 1934 a 1937, foi superior da Casa Central dos Padres Cordimarianos, em São Paulo. Em maio de 1953, passou a pertencer à nossa diocese, sendo nomeado por Dom Ernesto de Paula como cooperador da Catedral até março de 1956, quando tomou posse como vigário da Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba. Construiu a igreja matriz e a casa paroquial. Faleceu no dia 4 de outubro de 1975, sendo sepultado no Cemitério Parque da Ressurreição, em Piracicaba.

31- Padre João Rutten, SSCC – Nasceu em Venlo, uma cidade ao sul da Holanda, no dia 6 de novembro de 1913. Membro da Congregação dos Sagrados Corações, foi ordenado sacerdote no dia 30 de julho de 1939. Em 1946 veio para o Brasil, exercendo seu ministério em cidades mineiras e paulistas. Em 1967 chegou a Capivari e, no dia 8 de agosto de 1970, assumiu a Paróquia Nossa Senhora de Lurdes, em Rafard, onde foi pároco por 15 anos. Faleceu no dia 25 de agosto de 1985, sendo sepultado na igreja matriz de Rafard.

32- Padre Joaquim de Paula Correa – Nasceu em 21 de fevereiro de 1928, em Lagoa Santa (MG). Fez os estudos filosóficos e teológicos no Seminário Maior dos Padres Redentoristas, em Juiz de Fora (MG), cidade onde foi ordenado sacerdote no dia 2 de fevereiro de 1955, por Dom Rodolfo Pena. Missionário redentorista, foi professor no seminário menor. Exclaustrado da Congregação Redentorista, ingressou no clero diocesano de Jaboticabal, onde exerceu o ministério em diversas paróquias. Transferiu-se para a Diocese de Piracicaba em fins de 1978 e no dia 12 de janeiro de 1979 foi nomeado por Dom Aníger Administrador Paroquial da Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba. Em março de 1981, assumiu como primeiro pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, também em Piracicaba. Construiu a igreja matriz, a casa paroquial, várias capelas e estava construindo o centro pastoral quando faleceu. Seu sucessor concluiu o centro pastoral que recebeu seu nome como homenagem. Em 1987 foi nomeado Defensor do Vínculo na Câmara Eclesiástica da diocese. Foi incardinado na Diocese de Piracicaba no dia 3 de outubro de 1991. Com 73 anos de vida e 46 de sacerdote, faleceu no dia 7 de dezembro de 2001. Está sepultado em jazigo da família em sua cidade natal. É nome da praça que fica em frente à Matriz Nossa Senhora Aparecida, em Piracicaba.

33- Padre José Bonifácio Carreta - Ordenado padre em Campinas, aos 4 de setembro de 1932, foi Vigário de Capivari e São Carlos.

34- Padre José Cipriano Ramos Filho – Nasceu em 14 de maio de 1953, em Piquete (SP), filho de José Cipriano Ramos e Maria Aparecida Silva Ramos. Foi ordenado diácono em 17 de março de 1984 e ordenado sacerdote em 5 de janeiro de 1985. Era sacerdote da Congregação dos Salesianos, na qual ocupou diversos cargos: conselheiro escolar no Colégio São Joaquim, em Lorena; ecônomo da Faculdade Salesiana e Colégio São Joaquim; ecônomo do Colégio Dom Bosco-Assunção e Obra Social São Mário, em Piracicaba; diretor-ecônomo do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora, em Cruzeiro; coordenador inspetorial dos párocos; ecônomo do Instituto Teológico Pio XI, em São Paulo. Na Diocese de Piracicaba, exerceu vários ofícios: pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus do Monte, em Piracicaba, de 2.000 até 2.006, coordenador da Região Pastoral Piracicaba I, membro do Conselho Diocesano de Presbíteros, coordenador do ECC - Encontro de Casais com Cristo (1ª etapa), assessor diocesano do Movimento dos Cursilhos de Cristandade, coordenador da Escola para Formação de Agentes de Pastoral, em Piracicaba e professor no Seminário Propedêutico “Imaculada Conceição”.  Foi pároco da Paróquia São José, em Santa Bárbara D’Oeste, de 3 de fevereiro de 2008 a 17 de fevereiro de 2011, quando deixou o ofício por causa de uma grave doença que o levou à morte no dia 2 de setembro de 2011, no Hospital Unimed de Americana, com 58 anos de vida e 26 de sacerdócio. Está sepultado em sua cidade natal, Piquete, no Vale do Paraíba.

35- Padre José Demontier Martins – originário da Diocese de Caruaru, exerceu seu ministério na Paróquia Imaculada Conceição, em Águas de São Pedro. Faleceu em 19 de janeiro de1994.

36- Monsenhor José Nardin – Nasceu em Piracicaba no dia 8 de julho de 1915, filho de João Nardin e Carmelina Franco Nardin. Foi ordenado sacerdote em 9 de janeiro de 1938. Possuía grandes ligações históricas com a diocese. Participou ativamente do Congresso Eucarístico Regional de Piracicaba, em cujo encerramento ocorreu a cerimônia de instalação da diocese, em 11 de junho de 1944, tendo sido encarregado de, na véspera, fazer a saudação ao Núncio Apostólico Dom Bento Aloisi Masella, que presidiu a celebração. Quando a diocese de Piracicaba celebrou o Jubileu de Ouro, em 1994, foi convidado por Dom Eduardo Koaik para fazer a homilia na solene celebração de ação de graças. Embora incardinado na Arquidiocese de Campinas, dedicou uma grande parte de sua vida sacerdotal à Diocese de Piracicaba, onde foi pároco das paróquias Imaculado Coração de Maria e Santa Cruz e São Dimas, administrador paroquial das paróquias Senhor Bom Jesus do Monte e São Pedro, capelão responsável pelo Lar dos Velhinhos, capelão do Mosteiro das Carmelitas Descalças e capelão da Igreja Nossa Senhora do Carmo. Também exerceu seu ministério na Paróquia Senhor Bom Jesus, em Rio das Pedras. Na Arquidiocese de Campinas, foi cura da Catedral, Vigário Geral, diretor espiritual e vice-diretor do Colégio Diocesano Santa Maria e também exerceu seu ministério em paróquias de Mogi Mirim e Cosmópolis. Faleceu no dia 27 de julho de 2008, com 93 anos de idade e 70 de sacerdócio. Está sepultado no Cemitério Parque da Ressurreição, em Piracicaba.

37- Mons. Lázaro Mütschele – Nasceu em Piracicaba, em 2 de fevereiro de 1910. Ordenado padre em Campinas, aos 4 de setembro de 1932. Foi secretário particular de Dom Francisco de Campos Barreto, Bispo de Campinas, Vigário em Leme, Capivari e em Campinas. Por um período recolheu-se ao Mosteiro dos Cistercienses de Itaporanga. Foi depois auxiliar na Paróquia da Consolação, em São Paulo. Vindo para Piracicaba, foi Capelão do Lar dos Velhinhos e terminou seus dias como Capelão Auxiliar no referido Lar. Faleceu em 17 de julho de 1985.

38- Mons. Luiz Carlos Coelho Mendes - Nascido aos 30 de dezembro de 1927, em Piracicaba, foi ordenado padre por Dom Ernesto de Paula, aos 8 de dezembro de 1950. Foi vigário Cooperador da Paróquia São João Batista de Capivari, Vigário Ecônomo de Charqueada, Vigário Auxiliar da Catedral Santo Antônio, Pároco de Santa Bárbara por dez anos, Vigário-geral da diocese, Reitor do Seminário Diocesano, Vigário Paroquial da Paróquia Imaculada Conceição da Vila Rezende e Capelão Auxiliar do Lar dos Velhinhos. Recebeu em 25 de abril de 1980 o título de “Cidadão Barbarense”. É autor do livro “Semeando”, que contém comentários do Evangelho. Faleceu, aos 14 de novembro de 1997, em Piracicaba, sendo sepultado no Cemitério da Saudade. É nome de rua em Santa Bárbara D´Oeste e em Piracicaba, no Bairro Boa Esperança.

39- Cônego Luiz de Almeida Castro - Nasceu em 16 de fevereiro de 1925. Membro da Ordem dos Cônegos Regulares Premonstratenses, fez a primeira profissão religiosa em 1949 e a profissão solene em 1952. Foi ordenado sacerdote em 30 de novembro de 1953. Exerceu seu ministério em Pirapora, São Paulo, Jaú, Bocaina. Em 1979 veio para Piracicaba, assumindo a direção da Paróquia São Judas Tadeu. Em 1985 retornou a São Paulo e, dois anos depois, transferiu-se para Salgado Filho (PR); em 1990 voltou a Jaú e, no ano seguinte, retornou a Piracicaba, onde exerceu o ofício de vigário-paroquial da Paróquia São Judas Tadeu. Faleceu no dia 30 de março de 2008, com 83 anos. Depois de ter sido velado na Matriz de São Judas, seu corpo foi transladado para a cidade de Jaú, onde foi sepultado. Dos seus 54 anos de ministério sacerdotal, mais de 23 foram em nossa diocese.

40- Monsenhor Luiz Simioni - Nasceu em 21 de julho de 1938, em Piracicaba, filho de Cesário Simioni e Olívia Fantini Simioni. Foi o primeiro sacerdote oriundo do Seminário Diocesano “Imaculada Conceição”, a primeira casa de formação sacerdotal da diocese. Foi ordenado sacerdote no dia 4 de dezembro de 1966, na Catedral de Santo Antônio, por Dom Aníger Francisco de Maria Melillo. Em setembro de 1981 foi para Roma, onde durante um ano fez um curso de Liturgia na Universidade Santo Anselmo. Trabalhou em diversas paróquias da diocese: Santo Antônio (Catedral); São José, em Corumbataí; Sant´Ana, em Analândia (que pertencia à Diocese de Piracicaba); Sant´Ana, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Saúde, em Rio Claro; São Benedito e São João Batista, em Capivari. Em 17 de março de 2001, assumiu como pároco da Paróquia Sant´Ana, em Piracicaba, ofício que desempenhou até 23 de janeiro de 2010, quando se tornou pároco emérito, mas continuou exercendo seu ministério como vigário-paroquial. Foi membro da Câmara Eclesiástica, como Defensor do Vínculo Matrimonial. Recebeu, em 11 de junho de 2001, o título honorífico de “Monsenhor Capelão do Santo Padre”, concedido pelo Papa João Paulo II; a honraria foi concedida pelo papa a pedido de Dom Eduardo Koaik que, em celebração festiva, entregou ao sacerdote o documento pontifício. Faleceu no dia 14 de abril de 2010, com 71 anos de idade e 43 de sacerdócio.

41- Mons. Manoel Francisco Rosa – Nascido em São Roque aos 26 de abril de 1874. Ordenado padre aos 22 de dezembro de 1900. Foi coadjutor na Matriz Santa Cecília, em São Paulo, e vigário em Descalvado. Em 20 de fevereiro de 1910 foi nomeado por Dom Nery, Bispo de Campinas, Vigário da Matriz Santo Antônio, em Piracicaba. Com a criação da diocese, foi Cura da Catedral. A pedido de Dom Ernesto de Paula, primeiro Bispo de Piracicaba, a Santa Sé lhe outorgou o título de Monsenhor Protonotário Apostólico, com os privilégios de Cruz Peitoral e Celebração Pontifical. Faleceu aos 91 anos de idade no dia 7 de junho de 1965, sendo sepultado na cripta da Catedral de Piracicaba, da qual foi o grande batalhador para sua construção. É nome de rua em Piracicaba.

42- Padre Manoel Rodrigues dos Santos – Nascido em Portugal aos 19 de abril de 1927. Ordenado padre em 8 de dezembro de 1964. Exerceu seu ministério nas paróquias de Águas de São Pedro, Ipeúna, Mombuca, Rio das Pedras e na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Rio Claro. Foi capelão do Lar dos Velhinhos de Piracicaba. Também trabalhou nas dioceses de Bragança Paulista e São José do Rio Preto. Na Paróquia São João Batista, em Capivari, trabalhou como vigário-paroquial, ofício que desempenhou até a data de seu falecimento. Faleceu aos 80 anos de idade no dia 26 de novembro de 2007, sendo sepultado no Cemitério Municipal de Mombuca.

43- Cônego Marcos Van In - Faleceu em 2 de janeiro de1979, com 86 anos, em Águas de São Pedro. Está sepultado no Cemitério Municipal de São Pedro.

44- Padre Mário Freguglia - Nasceu em Capivari (SP) no dia 8 de janeiro de 1934. Foi ordenado diácono por Dom Aníger Francisco de Maria Mellilo na Catedral de Santo Antônio, em 15 de junho de 1974; duas semanas depois, no dia 29, foi ordenado sacerdote, também por Dom Aníger, na matriz da Paróquia São João Batista, em Capivari, onde, no dia seguinte, celebrou a primeira missa. Foi vigário-paroquial da Paróquia Santo Antônio (Catedral) e da Paróquia Santa Teresinha, em Piracicaba. Em julho de 1979, tomou posse como primeiro pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus, em Santa Bárbara D´Oeste. Em fevereiro de 1988, transferiu-se para a Paróquia Santa Bárbara, para auxiliar o pároco, seu irmão Padre Victório Freguglia, que estava bastante enfermo. Com a morte do irmão (11 de novembro de 1993), continuou à frente da paróquia e, em janeiro de 1994, assumiu como pároco, ofício que desempenhou até 2003; depois continuou exercendo seu ministério na paróquia como vigário-paroquial. Faleceu no dia 11 de julho de 2009, no Hospital Unimed de Americana, com 75 anos de idade e 35 de ministério sacerdotal. Foi velado na matriz da Paróquia Santa Bárbara e, após missa de corpo presente, foi trasladado para o cemitério de Capivari, onde foi sepultado em jazigo da família. Padre Mário era de uma família de dez irmãos, dos quais seis seguiram a vida sacerdotal e religiosa. Ele e Padre Victório foram padres diocesanos; o irmão Frei Luiz Freguglia, frade capuchinho; e três irmãs tornaram-se religiosas da congregação das Missionárias de Jesus Crucificado.

45- Frei Martinho Defavari - Nasceu em Rio das Pedras (SP), no dia 15 de maio de 1923, filho de Martinho Defavari e Rosa Rossi. Religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, fez a primeira profissão em 10 de janeiro de 1945 e a profissão solene em 3 de maio de 1948. Foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1950. Em nossa diocese, exerceu seu ministério na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Piracicaba, por mais de vinte anos. Faleceu em Piracicaba, no dia 19 de agosto de 2010, com 87 anos de idade, 65 de vida religiosa e 59 de sacerdócio.

46- Monsenhor Martinho Salgot - Nasceu em Centelhas, na Espanha, no dia 1º de abril de 1889. Fez seus estudos em Barcelona, na Espanha, e em Santa Fé, na Argentina, onde ordenou-se sacerdote no dia 18 de setembro de 1920. Quando Dom Francisco Barreto, bispo de Campinas, esteve na Argentina em outubro de 1925, trouxe consigo o Padre Martinho que, na Diocese de Campinas, trabalhou nas paróquias de Descalvado (1925-1926), Monte alegre (1926-1929), Posse de Ressaca (1931-1932), Rio das Pedras (1932-1935) e finalmente, em 18 de outubro de 1935, tomou posse como vigário da Paróquia Bom Jesus, em Piracicaba, onde exerceu o ministério por mais de 35 anos, até seu falecimento, no dia 23 de setembro de 1971, com 82 anos. É nome de uma avenida em Piracicaba.

47- Mons. Moisés Nóra - Vigário de Capivari por muitos anos.

48- Padre Querino Volani - Nasceu em Rio dos Cedros (SC), em 27 de fevereiro de 1931. Ordenado em 19 de dezembro de 1964 por Dom Aníger, foi pároco da Paróquia Santa Teresinha, vigário-paroquial da Catedral, pároco da Paróquia São Joaquim, em Santa Gertrudes, e das paróquias Nossa Senhora da Saúde e Nossa Senhora Aparecida, em Rio Claro. Faleceu em 21 de julho de 1995, com 64 anos. Está sepultado em sua cidade natal.

49- Padre Randolfo Otto Wolf - Foi o primeiro pároco da Paróquia Santa Teresinha, em Piracicaba, de 20 de junho de 1965 a 4 de fevereiro de 1969. Dirigiu a paróquia novamente, de 9 de agosto de 1970 a 10 de setembro de 1971. Faleceu em 29 de agosto de 2001.

50- Padre Roberto Drummond – Nasceu em Santa Luzia do Rio das Velhas (MG), em 23 de janeiro de 1900. Com 24 anos formou-se advogado, mas abandonou a profissão para ser sacerdote, ingressando na Companhia de Jesus. Foi ordenado em 12 de dezembro de 1938. Trabalhou em Piracicaba a partir da década de 60 até o dia de sua morte. Foi o fundador do Instituto Secular Nossa Senhora do Cenáculo, das irmãs Apóstolas do Cenáculo. Faleceu em Piracicaba no dia 12 de janeiro de 1995.

51- Frei Roberto Von Zuben, OFM Cap - Falecido em 10 de março de 1996, em Piracicaba.

52- Mons. Romário Pazzianotto - Nasceu em Capivari no dia 25 de abril de 1919. Fez os cursos ginasial e colegial no Seminário Diocesano de Campinas e em 1942 ingressou no Seminário Central da Imaculada Conceição, no Bairro Ipiranga, em São Paulo, onde cursou Filosofia e Teologia. Foi ordenado sacerdote por Dom Ernesto de Paula, no dia 5 de dezembro de 1948, na Igreja Matriz de São João Batista, em sua cidade natal. Iniciou o ministério sacerdotal como vigário-paroquial da Catedral de Santo Antônio, onde permaneceu por mais de um ano, sendo depois nomeado pároco de Charqueada. De dezembro de 1951 a 1959, foi pároco da Paróquia Imaculada Conceição, em Piracicaba, acumulando também as funções de professor e diretor espiritual do Seminário Diocesano. Depois, exerceu seu ministério à frente de diversas paróquias da diocese: Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra, Santa Teresinha, Mombuca, Charqueada, Águas de São Pedro, Saltinho, Capivari (Paróquia São Benedito). Em outubro de 1996, passou a residir na Paróquia São José, em Piracicaba, como vigário-paroquial, ofício que desempenhou até a data de seu falecimento. Em 1995 foi agraciado pelo Papa João Paulo II com o título honorífico de “Monsenhor”. Faleceu no dia 20 de julho de 2003, com 84 anos de idade e 54 de sacerdote. Está sepultado em jazigo da família no cemitério de Capivari.

53- Padre Vincenzo (Vicente) Tonetto, SX - Nasceu em San Doná del Piave, Província de Veneza (Itália), em 28 de outubro de 1927, filho de Luigi Tonetto e Maria Biazon Tonetto. Missionário da Pia Sociedade de São Francisco Xavier para Missões Estrangeiras (xaverianos), foi ordenado diácono em 25 de junho de 1960 e, quatro meses depois, em 16 de outubro, foi ordenado sacerdote. Em 1962, veio para o Brasil. Após breve passagem pelo Rio de Janeiro, atuou em várias cidades do Paraná. Em 1981 foi transferido para Piracicaba, onde foi o primeiro pároco da Paróquia São Francisco Xavier, ofício que desempenhou por 15 anos. Depois de trabalhar um tempo no Paraná, retornou à paróquia de Piracicaba, onde foi vigário-paroquial por aproximadamente dois anos. Depois, exerceu seu ministério em outras cidades, no Brasil e na Itália. Retornou à nossa diocese em maio de 2007, dirigindo por alguns meses a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Saltinho, onde recebeu da Câmara Municipal o título de "Cidadão Saltinhense". Em fevereiro de 2008, transferiu-se para a Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba, como vigário-paroquial. Em viagem de férias na Itália, em sua cidade natal, sofreu grave acidente; após longa internação, faleceu no dia 10 de setembro de 2010, com 82 anos de idade e 49 de sacerdócio.

54- Padre Victório Freguglia - Nasceu em Capivari, aos 22 de setembro de 1926. Ordenado padre em 8 de dezembro de 1953, na Catedral de Piracicaba, por Dom Ernesto de Paula. Foi Coadjutor da Catedral, Vigário de Rafard, de Capivari, onde preparou a criação da Paróquia São Benedito, e de Santa Bárbara, em Santa Bárbara D´Oeste. Depois foi Cooperador da Catedral, voltando para Pároco de Santa Bárbara em 1966, onde fundou o Cine Santa Bárbara e construiu as Igrejas São João Batista, na Vila Breda, Nossa Senhora de Fátima, na Vila Oliveira, e Senhor Bom Jesus, no Jardim Paulista, além de ampliar a Creche Menino de Jesus, construir o Salão Paroquial e reformar toda a Matriz. Em Santa Bárbara recebeu o título de “Cidadão Barbarense” e a “Medalha Dona Margarida”. Faleceu em Capivari na madrugada de 11 de novembro de 1993, sendo velado na Matriz Santa Bárbara e sepultado no túmulo da família em Capivari. Em Santa Bárbara D´Oeste é nome de escola municipal e de rua.

55 - Padre Victorio Perini - Nasceu em 2 de julho de 1931, filho de José Perini e Maria Dallabona Perini. Membro da congregação Salesianos Dom Bosco, foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1961. Em Piracicaba, trabalhou como professor e encarregado do Oratório São Domingos Sávio e assumiu diversas funções na comunidade salesiana de Piracicaba, como diretor administrativo do Colégio Salesiano Dom Bosco, Vigário da Paróquia do Senhor Bom Jesus do Monte e encarregado do Oratório São Domingos Sávio. Faleceu em Piracicaba, em 12 de setembro de 2008, e está sepultado na cidade de Timbó (SC).

56- Padre Vitório Brusaterra - Nasceu na França em 23 de dezembro de 1909. Membro da congregação Orionita, foi ordenado sacerdote em 7 de março de 1936, em Tortona, Itália. Exerceu o ministério na Itália, nas missões de Tocantinópolis (GO) e por 9 anos em Rio Claro, onde foi vigário-paroquial da Paróquia Bom Jesus e capelão do Abrigo de São Vicente. Faleceu no dia 20 de abril de 1986, com 76 anos, em Rio Claro, onde está sepultado no Cemitério São João Batista.

57- Frei Wilson de Araújo Menezes, OFM Cap (Frei Aurélio) - Nasceu em São Paulo no dia 6 de março de 1934. Membro da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, foi ordenado sacerdote pelo capuchinho Dom Frei Inácio João dal Monte, em São Paulo, no dia 13 de março de 1960. Depois de ter trabalhado em São Paulo, em janeiro de 1963 foi transferido para Piracicaba, como professor do Seminário Seráfico São Fidélis. A partir de 1972, foi vigário-paroquial da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, sendo responsável pela comunidade da capela São Francisco, do Lar Franciscano. Em janeiro de 1975, assumiu a recém-criada Paróquia Santa Catarina até 1982, quando foi estudar em Roma. Na nossa diocese, exerceu ainda outras atividades: foi assessor da Pastoral Rural, membro do Conselho de Presbíteros, coordenador da Pastoral Familiar e movimento de casais, confessor e diretor espiritual dos seminaristas do Seminário Teológico, em Santa Bárbara. Retornando de Roma, em 1984 foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Cândido Mota. Eleito vigário-provincial da província dos capuchinhos, transferiu-se para São Paulo em 1987. Retornou a Piracicaba em 1990 e assumiu a Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Em 1993 foi transferido para o Seminário São Fidélis, para tratamento de saúde. Com 60 anos de idade, 41 de vida religiosa e 34 de sacerdócio, faleceu no dia 11 de outubro de 1994, sendo sepultado no jazigo dos frades capuchinhos no Cemitério da Saudade de Piracicaba. É nome de rua em Piracicaba.

Onde estamos

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis
Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP
Fone: 19 2106-7575
Falar Conosco

Horários de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda à Sexta das 08h às 11:30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda à Sexta das 13:30 às 17:30

Diocese de Piracicaba