“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15

Assembleias diocesanas

A partir do Documento de Puebla – fruto da 3ª. Conferência Geral do episcopado latino-americano e caribenho, realizada na cidade mexicana de Puebla de Los Angeles em 1979 – que assumiu a pastoral planejada como “resposta específica, consciente e intencional às exigências da evangelização”, a Diocese de Piracicaba também caminhou à luz desse desafio, através de uma pastoral planejada e realizada em espírito de colegialidade. A expressão mais concreta dessa colegialidade são as assembleias diocesanas, momentos fortes na caminhada da diocese.

A opção por uma pastoral planejada também levou à elaboração de planos pastorais, definindo-se prioridades e diretrizes que orientam o trabalho de evangelização de toda a diocese, em espírito de comunhão e participação.

A diocese já elaborou seis planos de pastoral: quatro durante o governo de Dom Eduardo Koaik, um no governo de Dom Moacyr José Vitti e o atual, o sexto, no governo de Dom Fernando Mason.

6º. Plano de Pastoral

A partir de fevereiro de 2011, a Diocese de Piracicaba iniciou uma nova etapa de sua vida pastoral, pois entraram em vigor o 6º. Plano de Pastoral, uma nova estrutura pastoral, bem como regimentos e estatutos de diversos organismos. Tudo isso como fruto da Revisão Ampla, um longo processo de revisão diocesana e planejamento iniciado em 2008 e que contemplou quatro assembleias.

Para ler a íntegra do plano de pastoral, clique aqui.

Para saber mais sobre a Revisão Ampla, clique aqui.

No dia 17 de dezembro de 2010, foi realizada uma celebração na Catedral de Santo Antônio, durante a qual o 6º. Plano de Pastoral foi solenemente promulgado, definindo-se os novos rumos da caminhada diocesana. Também foram promulgados os regimentos do Conselho Diocesano de Pastoral, das Regiões Pastorais, do Conselho Paroquial de Pastoral e do Conselho de Assuntos Econômicos Paroquial, bem como os estatutos do Conselho Diocesano de Presbíteros e da Comissão Diocesana de Diáconos.

A bonita celebração expressou, mais uma vez, a unidade diocesana. O bispo Dom Fernando Mason presidiu à celebração litúrgica das Vésperas, da qual participaram o bispo emérito Dom Eduardo Koaik, sacerdotes, diáconos, religiosos, seminaristas e cristãos leigos, representando as comunidades paroquiais e os organismos pastorais diocesanos. A celebração teve como tema um trecho da parábola da videira, narrada pelo evangelho de São João: “Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto, porque sem mim nada podeis fazer.” (Jo 15, 5).

Na homilia, Dom Fernando ressaltou a importância do plano pastoral para a vida da diocese, lembrando que ele é uma estrutura que tem o objetivo de “canalizar a vida”, buscando produzir os frutos do Evangelho. Ressaltou que o plano está a serviço da evangelização e que foi fruto de um longo processo chamado Revisão Ampla, “um grande trabalho que encontrou muitas dificuldades mas frutificou.” Agradeceu o apoio de sacerdotes, diáconos, religiosos e leigos na elaboração do plano e pediu o empenho e envolvimento de todos para a sua realização, “para que possa produzir muitos frutos”.

Outras assembleias e planos pastorais

De 1980 a 2001, durante o governo de Dom Eduardo Koaik e de Dom Moacyr José Vitti, foram realizadas 19 assembleias diocesanas – de planejamento e temáticas – e foram elaborados cinco planos de pastorais.

Assembleias de planejamento

  • 1ª - 13 de dezembro de 1980
  • 2ª - 16 de maio de 1981
  • 3ª - 15 de novembro de 1983
  • 4ª - 15 de novembro de 1985
  • 5ª - 21 de abril de 1986
  • 6ª - 7 de setembro de 1989
  • 7ª - 15 de novembro de 1993
  • 8ª - 15 de novembro de 1997
  • 9ª - 7 de setembro de 1999
  • 10ª - 6 de março de 2004

Assembleias temáticas

  • 1ª - 7 de setembro de 1990
  • 2ª - 15 de novembro de 1991
  • 3ª - 7 de setembro de 1992
  • 4ª - 7 de setembro de 1994
  • 5ª - 7 de setembro de 1995
  • 6ª - 7 de setembro de 1996
  • 7ª - 14 de novembro de 1998 
  • 8ª - 2 de setembro de 2000
  • 9ª - 22 de setembro de 2001

I PLANO

A partir das opções pastorais da Igreja latino-americana (expressas no Documento de Puebla) e da linha de direção traçada pelos bispos do Brasil (contidas nas “Diretrizes Gerais da Ação Pastoral da Igreja no Brasil”), a diocese elaborou o I Plano de Pastoral. Para tanto, foi realizada a 1ª Assembleia Diocesana, no dia 13 de dezembro de 1.980, que teve como tema central a realidade da diocese no aspecto social e religioso. Nessa assembleia levantaram-se questões para serem encaminhadas e discutidas na 2ª Assembleia Diocesana, realizada no dia 16 de maio do ano seguinte. Nela, os representantes das paróquias, movimentos e equipes de pastoral definiram o objetivo e as prioridades do I Plano de Pastoral.

O Objetivo Geral ficou assim definido: “Criar condições (mentalizar, formar pessoas, organizar) para que a Igreja diocesana torne-se profética e servidora, voltada para o trabalho de fazer discípulos de Jesus Cristo, e comprometida com a organização do povo, sobretudo dos pobres, mediante a formação de pequenas comunidades, para a defesa de seus direitos fundamentais e para a construção de uma sociedade mais fraterna”. As quatro prioridades escolhidas foram: Comunidades Eclesiais de Base, Renovação e dinamização da estrutura paroquial, Pastoral do mundo do trabalho e Pastoral Catequética. A assembleia aprovou também cinco recomendações (ou moções): criação da comissão de Justiça e Paz, implantação do dízimo em todas as comunidades, diretrizes para a Pastoral dos Sacramentos, instituição dos diáconos permanentes e dinamização das pastorais estudantil, universitária e da comunicação social.

A partir dessa assembleia, realizaram-se vários encontros e reuniões, resultando na elaboração do I Plano de Pastoral com vigência de dois anos. E no dia 15 de outubro, de 1981, durante reunião do clero, contando ainda com a presença de alguns representantes das equipes diocesanas e da imprensa local, Dom Eduardo fez a entrega oficial do texto do plano.

II PLANO

Terminado o tempo de vigência do I Plano de Pastoral, foi encaminhado o processo de preparação do segundo. No dia 15 de novembro de 1.983, aconteceu a 3ª Assembleia Diocesana que definiu o II Plano de Pastoral com seu objetivo e suas prioridades. O objetivo geral ficou assim: “Ser uma Igreja profética e servidora, voltada para o trabalho de fazer discípulos de Jesus Cristo, dedicada à formação de pequenas comunidades e comprometida com a organização do povo, sobretudo dos pobres, na defesa de seus direitos fundamentais, para a construção de uma sociedade mais fraterna”. As prioridades definidas foram: Comunidades Eclesiais de Base, Pastoral da Família, Pastoral da Juventude e Pastoral Operária.

Depois de um tempo de concretização do II Plano, realizou-se a 4ª Assembleia Diocesana no dia 15 de novembro de 1.985. Teve o objetivo de avaliar a caminhada diocesana, fazendo uma revisão geral do plano. Essa revisão prosseguiu na 5ª Assembleia Diocesana realizada a 21 de abril de 1.986, quando se optou pela continuidade do II Plano, cuja vigência terminaria .em agosto, prorrogando-o por dois anos. Também foi decidido que as paróquias deveriam ter um planejamento paroquial de acordo com o objetivo e as prioridades do plano diocesano.

III PLANO

Aconteceu, no dia 7 de setembro de 1989, a 6ª Assembleia Diocesana. O objetivo geral da ação pastoral da diocese que foi definido é uma reformulação do objetivo do II Plano, com alguns acréscimos: “Ser uma Igreja profética e servidora, voltada para o trabalho de fazer discípulos de Jesus Cristo, dedicada à formação de pequenas comunidades e comprometida com a evangelização e organização do povo, sobretudo dos pobres, na defesa de seus direitos fundamentais, para a construção de uma sociedade justa e fraterna, sinal do Reino definitivo.” Essa assembleia decidiu, também, trocar o sistema de prioridades por diretrizes, definindo-se a opção pelas pequenas comunidades à luz das CEBs, pela formação de agentes, com destaque para vocações e ministérios. Assim foi instituído o III Plano de Pastoral com vigência até 1993. Outra importante decisão da assembleia foi a realização de assembleias temáticas anuais, intercaladas com as de planejamento a cada quatro anos.

A 1ª Assembleia Temática ocorreu no dia 7 de setembro de 1990 com o tema “Pastoral Familiar”. A segunda foi no dia 15 de novembro de 1991 com o tema “Evangelização e o mundo urbano”. E no dia 7 de setembro de 1992, aconteceu a terceira, com o tema “Juventude”, tema também da Campanha da Fraternidade daquele ano.

A 7ª Assembleia Diocesana de Planejamento, em 15 de novembro de 1993, foi uma etapa dentro da programação do Ano Jubilar da diocese, celebrando 50 anos de vida. Teve como objetivo avaliar os trabalhos pastorais nos quatro anos de caminhada do III Plano de Pastoral e planejar mais um quadriênio. Decidiu-se pela continuidade do objetivo e das diretrizes do plano anterior. Decidiu-se, também, que o tema da próxima assembleia temática fosse escolhido pelo Conselho Diocesano de Pastoral.

“Uma visão eclesiológica da pesquisa diocesana” foi o tema da 4ª Assembleia Temática, no dia 7 de setembro de 1994. A partir dos resultados de um questionário aplicado em toda a diocese no ano anterior, foi feita uma análise desses dados e da situação do Plano de Pastoral diante da realidade mostrada pela pesquisa.

A 5ª Assembleia Temática, no dia 7 de setembro de 1995, teve como tema “Sociedade atual e compromisso cristão: desafios e perspectivas”. Definiu-se uma ação social em nível de setor, visando à promoção humana e à construção da cidadania a partir dos excluídos, bem como a organização da Pastoral Social nos setores e paróquias.

No dia 7 de setembro de 1996, foi realizada a 6ª Assembleia Temática com o tema “Projeto de Evangelização Rumo ao Novo Milênio (PRNM)“,lançado pela CNBB em preparação ao Jubileu do Ano 2000. Buscando estar em sintonia com toda a Igreja, foi proposta a adaptação do Plano Diocesano ao PRNM. Para a aprovação do plano adaptado, foi votada a realização de uma mini-assembleia no dia 3 de dezembro de 1996.

IV PLANO

Atendendo à decisão da assembleia temática, o plano foi elaborado pela Comissão Diocesana do Jubileu, que contou com a colaboração de comissões específicas constituídas por todas as pastorais, movimentos e associações da diocese. O novo plano foi uma adaptação do PRNM à luz das orientações do Papa João Paulo II em sua Carta Apostólica “Advento do terceiro milênio”.

Em 3 de dezembro, realizou-se a mini-assembleia, reunindo mais de cem participantes: membros do Conselho de Pastoral, Conselho de Presbíteros, Comissão Diocesana do Jubileu e representantes das equipes diocesanas, comissões específicas, movimentos e associações. Foi aprovado, então, o IV Plano da Ação Evangelizadora, para o período 1997-2000, lançado oficialmente no dia 11 de dezembro, em solene Celebração Eucarística presidida por Dom Eduardo na Catedral de Santo Antônio.

No novo plano, ficou assim redefinido o Objetivo Geral da nossa ação evangelizadora, para o período 1997-2000: “Jesus Cristo: ontem, hoje e sempre - Em preparação ao grande Jubileu do ano 2000, na força do Espírito Santo, com Maria, Estrela da Evangelização e sob a proteção de Santo Antônio, queremos: Ser uma Igreja renovada pelo ardor missionário, profética, acolhedora e servidora, que faça discípulos de Jesus Cristo, forme pequenas comunidades, promova o diálogo com o mundo, participe na organização do povo e, sobretudo, esteja voltada aos pobres, na defesa dos seus direitos fundamentais, buscando construir uma sociedade justa e fraterna, a caminho do Reino.”

No dia 15 de Novembro de 1997, realizou-se a 8ª Assembleia Diocesana de Planejamento, quando, a partir do IV Plano da Ação Evangelizadora e conforme as atividades diocesanas para 1997, foram atualizadas as Diretrizes Diocesanas para a Pastoral do Batismo.

“Resgate das dívidas sociais” foi o tema da 7ª Assembleia Temática, realizada em 14 de novembro de 1998. Foi aprovada a criação da Pastoral Social em todas as paróquias, assim como a criação de uma equipe diocesana responsável pelas Pequenas Comunidades. Também foi apresentado o projeto diocesano de Pastoral Social.

Dentro do espírito de preparação para o Grande Jubileu dos 2.000 anos do nascimento de Jesus Cristo, realizou-se 9ª Assembleia Diocesana de Planejamento no dia 7 de setembro de 1999. Foi feita uma explanação sobre o Documento 61 da CNBB – Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. A seguir, foram apresentadas reflexões sobre as quatro prioridades pastorais diocesanas: Formar pequenas comunidades, Formação de agentes pastorais, Presença da Igreja na sociedade e Santas missões populares. Depois de cada reflexão, foram realizados trabalhos em grupos para apresentação de propostas para a concretização dessas prioridades. A partir dessa assembléia, foi publicada uma nova edição do IV Plano da Ação Evangelizadora, com as adaptações propostas por essa assembléia. O plano também teve sua vigência estendida até 2002.

No dia 2 de setembro de 2.000, a 8ª Assembleia Temática refletiu sobre o tema “Ser Igreja no Novo Milênio”. Foram apresentados também os resultados da pesquisa sobre a aplicação do IV Plano da Ação Evangelizadora. O projeto “Ser Igreja no Novo Milênio” foi uma continuidade ao PRNM - Projeto Rumo ao Novo Milênio. Baseado na reflexão dos Atos dos Apóstolos, procurou aprofundar a identidade da Igreja e o sentido da sua missão, superando preconceitos e expressando a fé na cultura hodierna.

“Presença da Igreja no mundo” foi o tema da 9ª Assembleia Temática, realizada no dia 22 de setembro de 2001, com a finalidade de aprofundar essa prioridade diocesana que integra o IV Plano da ação Evangelizadora. Também foram apresentados alguns trabalhos da Pastoral Social diocesana.

V PLANO

“Igreja diocesana lançando redes” foi o tema da 10ª Assembleia de Planejamento, realizada na manhã do dia 6 de março de 2004, para definição do objetivo e das prioridades da diocese para os próximos anos. Sua realização se inseriu dentro das comemorações dos 60 anos da diocese.

O objetivo geral da Igreja no Brasil, definido na assembleia da CNBB de 2003 e que ilumina as “Diretrizes gerais”, foi escolhido como objetivo da diocese: “Evangelizar proclamando a Boa-nova de Jesus Cristo, caminho para a santidade, por meio do serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão, à luz da evangélica opção pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, formando o povo de Deus e participando da construção de uma sociedade justa e solidária, a caminho do Reino definitivo.”

Na definição das prioridades pastorais, foram aprovadas estas: Formação humana e cristã, Pequenas comunidades e cidadania e Presença da Igreja na sociedade.

Depois da assembleia diocesana, o processo teve continuidade. Aconteceram assembleias regionais e paroquiais, para propostas de ações concretas em vista do objetivo e das prioridades. A partir das decisões das assembleias diocesana, paroquiais e regionais foi elaborado o V Plano da Ação Evangelizadora da Diocese de Piracicaba.

Onde estamos

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis
Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP
Fone: 19 2106-7575
Falar Conosco

Horários de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda à Sexta das 08h às 11:30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda à Sexta das 13:30 às 17:30

Diocese de Piracicaba