“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)
“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)

Democracia e cidadania X pandemia nas eleições

Novembro/ 2020 – Edição 147 – Ano XIV

Nos próximos dias 15 e 29 de novembro, os eleitores brasileiros farão uso do mais democrático instrumento de cidadania: as eleições. Este ano serão escolhidos aproximadamente 5570 prefeitos e vice-prefeitos e aproximadamente 57.942 vereadores em todo o país para um mandato de quatro anos.

Nas cidades com população superior a 200 mil eleitores, poderá acontecer o segundo turno para definição do prefeito e vice, caso os candidatos não atinjam a maioria absoluta (mais da metade dos votos válidos). Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), aproximadamente 750 mil candidatos disputarão as vagas de prefeito, vice-prefeito e vereadores, um número recorde.

Nas últimas edições do jornal “EM FOCO”, da nossa Diocese, procuramos trazer elementos esclarecedores e orientadores sobre o dever cristão de participar ativamente deste processo político, visando ao benefício de nossa sociedade, de nossas cidades e de nossa comunidade como um todo.

Infelizmente, o “NOVO NORMAL” a que somos direcionados, a partir da pandemia da Covid-19, trouxe várias limitações, medos e dificuldades para nossa vida cotidiana e algumas delas foram modificadas radicalmente.

Recentes pesquisas realizadas pelos veículos de comunicação informam que um número bastante elevado de pessoas pensa em não comparecer às urnas, para exercer seu direito ao voto, por medo ou receio em relação aos procedimentos sanitários e aglomerações.

Pensando na segurança de todos, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) lançou, no último dia 8 de setembro, o Plano de Segurança Sanitária para as eleições de 2020, estabelecendo diretrizes e procedimentos para eleitores e mesários que irão participar do pleito que será realizado em novembro e, desde então, foram realizados ajustes, treinamentos e capacitações para que estejamos preparados para este momento.

Preocupados em orientar nossos leitores, reproduzimos abaixo algumas diretrizes e orientações que devem ser seguidas para que possamos participar deste momento democrático e de cidadania, protegidos: 1) Os eleitores só poderão entrar nos locais de votação usando máscaras e deverão higienizar as mãos antes e depois de votar – sugere-se que os eleitores levem pequenos frascos de álcool em gel para o caso de não terem disponível nos locais de eleição; 2) deverá ser respeitada a distância de um metro entre as pessoas; 3) recomenda-se que cada eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação; 4) aconselha-se também que os eleitores levem pronta sua “colinha eleitoral” com os nomes e números do seu candidato a vereador (5 números) e prefeito (2 números), confira no momento da digitação, na urna eletrônica, se os nomes e números conferem e, então, registre o seu voto.

Os 2 milhões de mesários que auxiliarão no pleito deverão trocar as máscaras de proteção de quatro em quatro horas, manter a distância de um metro dos eleitores e demais mesários, limpar as superfícies e higienizar as mãos com álcool 70% constantemente.

Eleitores e mesários que estiverem com sintomas da Covid-19 não devem comparecer ao local de votação. Segundo o site de notícias G1, a justificativa de ausência poderá ser feita pelo aplicativo “e-título” ou em qualquer seção eleitoral até 60 dias após a data de cada turno (14 de janeiro de 2021 para o primeiro turno e 28 de janeiro de 2021 para o segundo turno). O eleitor que não comparecer e não justificar deverá pagar multa para regularizar sua situação.

Neste momento de dúvidas e receios, é imperativo que tenhamos a coragem de exercer com fé o direito democrático do voto e, com isso, garantir a escolha de bons homens e mulheres que possam responder aos anseios do povo. Assim sendo, pedimos a todos os homens e mulheres de boa vontade que, com os devidos cuidados sanitários, façam a democracia se consolidar na escolha de nossos governantes.

A Equipe Diocesana de Fé e Política encerra, com esta edição, as reflexões sobre as eleições de 2020, esperando ter contribuído de forma transparente e objetiva com o nosso dever Cristão de eleger nossos representantes na política. Pedimos a todos que se coloquem em oração, nos dias que antecedem as eleições, para que Deus nos abençoe com a escolha de bons políticos e governantes, que façam verdadeiras as palavras democracia e cidadania para todos! Boas eleições a todos e todas!

Foto da capa: Agência Brasil 

Rogério Teixeira da Cruz
Coordenador Diocesano da Equipe de Fé e Política da Diocese de Piracicaba

Horário de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda a Sexta das 8h às 11h30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda a Sexta das 13h30 às 17h30 Diocese de Piracicaba

Diocese de Piracicaba

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis - Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP - Fone: 19 2106-7575
Desenvolvido por index soluções