“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)
“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)

Orientações às paróquias sobre Missas e conteúdos a serem divulgados, através das mídias

Abril/ 2020 - Edição 140 - Ano XIV

Segundo Decreto Diocesano divulgado no último dia 17/03/2020, pelo bispo diocesano Dom Fernando Mason e pelo Mons. Jamil Nassif Abib, no §2, conforme o Direito Canônico, estão suspensas todas as atividades paroquiais com aglomerações de pessoas, e se orienta a transmitir, na medida do possível, as Santas Missas paroquiais, através das redes sociais, rádio e TV. As Igrejas estarão abertas para oração pessoal, mas toda vida comunitária se dará, principalmente, através de transmissões ao vivo ou conteúdo de evangelização, compartilhados na rede.

Durante este período que estamos impossibilitados de celebrarmos juntos à Eucaristia, por orientações do ministério da saúde, diminuindo as chances de proliferação da COVID-19 (conoravírus), nossa ação se vê diante de uma necessária presença, através das mídias, e uma ação evangelizadora, através do uso dos vários meios de comunicação ao alcance de todos.

Somos conscientes de que a Celebração Eucarística, transmitida pelos meios de comunicação, não substitui a celebração presencial na Igreja com a comunidade. Mas estamos num período atípico, no qual o único acesso à Liturgia Eucarística Sacramental se dará através das mídias. Como aprendemos com o Catecismo da Igreja Católica e sendo mandamento da Igreja e da lei de Deus, guardar domingos e festas é uma obrigação de todo cristão católico, mas neste período ficam dispensados do preceito, segundo o decreto diocesano. Necessariamente, precisamos nos manter em sintonia com a liturgia da Igreja e, por isso, é oportuna a presença e o bom uso dos meios de comunicação.

Um sacerdote norte-americano, Stephen Pullis, escreveu recentemente uma publicação, na qual orienta três formas pelas quais se pode santificar e guardar o domingo, Dia do Senhor: a primeira é assistir a uma transmissão de missa ao vivo, unir-se à liturgia que está sendo transmitida e evitar quaisquer distrações, de modo a fazer do espaço onde está acompanhando a Santa Missa uma Igreja, porque nossa família é Igreja doméstica e estamos num momento oportuno para fortalecer esta identidade; a segunda, fazer a comunhão espiritual diariamente, invocando a graça de Deus e unindo-se a Cristo espiritualmente; e, por último, nos propõe a leitura da liturgia dominical em família, ou amigos que habitam na mesma casa ou república, no caso dos estudantes. Assim, se mantém em comunhão com a Igreja, através do Pão da Palavra, motivando a partilha daquilo que mais lhes falou a liturgia.

Estamos conscientes de que, embora essas práticas nos ajudem nesse período, nada tem maior valor que a participação presencial e completa da Santa Missa aos domingos. É momento oportuno de nos solidarizarmos com tantos que passam semanas sem receberem a Sagrada Eucaristia, pensando que este isolamento social é uma medida extraordinária para servir o bem comum, como recorda ainda o padre Stephen. Mas, que seja um período de renovada consciência do valor que a Eucaristia tem em nossas vidas e um compromisso renovado de santificar o domingo, Dia do Senhor.

Seguem algumas orientações aos membros da Pastoral da Comunicação (Pascom) e demais comunicadores das paróquias de nossa diocese:

- Neste tempo somos convocados a nos fazer presentes nas mídias sociais. Por isso, é bom saber usá-la a nosso favor, para mantermos a proximidade com a comunidade, usando todos os meios disponíveis.

- Transmitam as missas e demais orações devocionais celebradas na paróquia (ao vivo), mesmo sem a participação do povo. Acreditamos que é oportuno usarmos os meios disponíveis de comunicação para alimentar a religiosidade; a realização destas transmissões paroquiais serão úteis para aproximar as pessoas.

- Aos agentes da Pascom: estejam atentos às orientações de seus párocos. A casa é lugar privilegiado de encontro e celebração, agora único lugar de proteção contra o vírus. Por isso, valorizem, em suas transmissões, estes momentos de oração em família, em casa, motivando as famílias a compartilharem fotos, quando estiverem unidos para oração.

- Párocos: produzam pequenos vídeos ou áudios, com mensagens e direcionamentos espirituais quaresmais e pascais. Criem conteúdos para as páginas da paróquia, com catequese (para crianças e jovens), espiritualidade, imagens que recordem a vida da paróquia. Para isto é importante a criação de uma página no Facebook, Instagram e Youtube, com identidade da sua paróquia, permitindo o acesso às informações locais.

- Membros da Pascom ou equipe delegada pelo pároco, rezem o terço na intenção de todo povo de Deus, principalmente as vítimas da COVID-19 e para o combate do mesmo.

- Onde não há Pascom, é o momento oportuno de se instituir uma equipe paroquial para a comunicação, pessoas que possam contribuir neste momento difícil da vida de nossas comunidades paroquiais e de toda a diocese. Crie uma equipe que auxilie na missão comunicacional de sua paróquia.

- A ideia é promover a transmissão pelas mídias disponíveis toda a vida litúrgica da paróquia. Desta forma nos manteremos unidos na mesma causa: evangelizar, através dos meios de comunicação, e construirmos juntos o Reino de Deus.

Aproveitem as oportunidades que temos, agora, para se manterem unidos a sua paróquia, através dos Meios de Comunicação Social. Desejo a todos um renovado ardor missionário, através da comunicação, e que nossas preces pela saúde e vida de todo o povo de Deus sejam atendidas.

Fraternalmente, seu irmão em Cristo, padre Anselmo Cardoso Martiniano. 

Horário de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda a Sexta das 8h às 11h30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda a Sexta das 13h30 às 17h30 Diocese de Piracicaba

Diocese de Piracicaba

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis - Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP - Fone: 19 2106-7575
Desenvolvido por index soluções