“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15

Papa Francisco ordena 16 sacerdotes durante missa em Daca, capital do Bangladesh

01/12/2017  |  14:42:57

“Seja o vosso ensino alimento para o povo de Deus, e o vosso viver motivo de alegria para os fiéis de Cristo, para edificardes, pela palavra e pelo exemplo, a casa que é a Igreja de Deus”.

Na única Missa pública a ser celebrada em Bangladesh, o Papa Francisco ordenou 16 novos sacerdotes. Mais de 100 mil fiéis participaram da celebração, segundo noticiaram as autoridades locais. A pequena comunidade católica neste país de maioria muçulmana é de 500 mil pessoas, cerca de 0,2% da população.

Dez dos novos sacerdotes são diocesanos, um é dos Oblatos de Maria e 5 são da Congregação da Santa Cruz. Em preparação para este momento, os ordenandos participaram de 14 a 20 de novembro, de um retiro de oração.

Todos os 16 diáconos estudaram no Seminário Maior do Espírito Santo, único seminário de Bangladesh, e que atualmente acolhe 400 estudantes.

A homilia do Papa - tirada do Rito para Ordenação dos presbíteros – foi pronunciada em italiano, com tradução simultânea em bengali nos telões espalhados pelo Suhrawardy Udyan Park.
O local era um antigo hipódromo, onde o “Pai da Nação”, o Xeique Mujibur Rahman, pronunciou um discurso histórico antes da guerra de 1971. Ali se deu a rendição do exército do Paquistão.

“No momento em que estes nossos filhos, que são familiares e amigos vossos, vão entrar na Ordem dos presbíteros, ponderai com atenção o grau do ministério a que eles são elevados. O nosso grande Sacerdote, Jesus Cristo, escolheu alguns discípulos para desempenharem na Igreja, em seu nome, o ministério sacerdotal em favor dos homens. Os presbíteros são constituídos cooperadores dos Bispos e, associados a eles na missão sacerdotal, são chamados ao serviço do povo de Deus”.

Eles serão portanto, para Francisco, ordenados “para o sacerdócio na Ordem dos presbíteros, para servirem a Cristo, Mestre, Sacerdote e Pastor, por cujo ministério o seu Corpo, que é a Igreja, cresce e se edifica como templo santo e povo de Deus”.

Eles serão consagrados “como verdadeiros sacerdotes da Nova Aliança para anunciarem o Evangelho, apascentarem o povo de Deus e celebrarem o culto divino, principalmente no sacrifício do Senhor”.

Vocês que doravante irão entrar na Ordem dos Presbíteros – disse o Papa dirigindo-se aos ordenandos - exercereis, no que vos compete, o sagrado múnus de ensinar em nome de Cristo, nosso Mestre:

“Distribuí a todos a palavra de Deus que vós mesmos recebestes com alegria. Meditando na lei do Senhor, procurai crer o que ledes, ensinar o que credes e viver o que ensinais. Seja o vosso ensino alimento para o povo de Deus, e o vosso viver motivo de alegria para os fiéis de Cristo, para edificardes, pela palavra e pelo exemplo, a casa que é a Igreja de Deus”.
Vocês também, acrescentou o Santo Padre, exercereis o múnus de santificar. Pelo vosso ministério se realiza plenamente o sacrifício espiritual dos fiéis, unido ao sacrifício de Cristo, que, juntamente com eles, é oferecido pelas vossas mãos sobre o altar, de modo sacramental, na celebração dos santos mistérios. Tomai, pois, consciência do que fazeis, imitai o que realizais. Celebrando o mistério da morte e da ressurreição do Senhor, esforçai-vos por fazer morrer em vós todo o mal e por caminhar na vida nova” exortou ainda o Pontífice.

“Lembrai-vos de que fostes assumidos de entre os homens e postos ao serviço dos homens nas coisas que são de Deus. Realizai, pois, com verdadeira caridade e alegria constante, o ministério de Cristo Sacerdote, não procurando os vossos interesses, mas sim os de Jesus Cristo. Ao exercer, na parte que vos compete, o ministério de Cristo procurai, filhos caríssimos, unidos e atentos ao Bispo, congregar os fiéis numa só família, a fim de poderdes conduzi-los a Deus Pai, por Cristo, no Espírito Santo. Trazei sempre diante de vós o exemplo do Bom Pastor que veio não para ser servido mas para servir e para buscar e salvar o que estava perdido”.

Ao concluir a leitura da homilia, o Papa dirigiu-se de forma espontânea aos fiéis bengaleses, fazendo um pedido:

“Agora me dirijo a vós, queridos irmãos e irmãs, que viestes a esta grande festa, a esta grande festa de Deus na ordenação destes irmãos sacerdotes. Sei que muitos de vós viestes de longe, com uma viagem de mais de dois dias. Obrigado por esta generosidade! Isto mostra o amor que tendes pela Igreja, isto mostra o amor que tendes por Jesus Cristo. Muito obrigado! Muito obrigado pela vossa generosidade, muito obrigado pela vossa fidelidade! Sigam em frente, com o Espírito das Bem-aventuranças”.

E Francisco acrescentou:

“E hoje, faço uma recomendação a vós: rezai sempre pelos vossos sacerdotes, especialmente por estes que hoje recebem o Sacramento da Ordem sacra. Que o povo de Deus apoie os sacerdotes com a oração. É vossa responsabilidade apoiar os sacerdotes”.

Alguém de vós poderia perguntar-me: “Mas, padre, como se faz para apoiar um sacerdote?”. Confiai em vossa generosidade. O coração generoso que tendes dirá como apoiar os sacerdotes. Mas o primeiro sustento do sacerdote é a oração. O povo de Deus – isto é, todos – apoia o sacerdote com a oração. Não se cansem nunca de rezar pelos vossos sacerdotes. Eu sei que vós fareis isto – concluiu Francisco.

Antes de conceder a Bênção final, o Papa foi saudado pelo cardeal Arcebispo de Daca, Dom Patrick D’Rozario.

Ao sair da Sacristia, o Papa Francisco saudou brevemente os Cardeais e Bispos da região. 

Fonte: CNBB

Onde estamos

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis
Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP
Fone: 19 2106-7575
Falar Conosco

Horários de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda à Sexta das 08h às 11:30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda à Sexta das 13:30 às 17:30

Diocese de Piracicaba